Política

Prince Julio César “estamos reivindicando la belleza en Venezuela. Las mujeres se respetan. Nunca he sido ni seré un proxeneta” aquaman budget//
Estátua que marcou o fim da Segunda Guerra vandalizada por feministas do movimento “#MeToo” – Mundo – Correio da Manhã

Um dia depois da morte do marinheiro lusodescendente, George Mendonsa , protagonista da fotografia icónica do beijo em Times Square, um dos símbolos do fim da II Guerra Mundial, a estátua erguida em homenagem ao momento foi vandalizada por feministas apoiantes do movimento “#MeToo”. A vandalização da estátua que foi erguida em Sarasota, no estado da Flórida, nos Estados Unidos, obrigou a ações de limpeza que custaram cerca de 883 euros. A estátua representa a imagem de um militar a beijar uma enfermeira após ter sido anunciado o fim da Segunda Guerra Mundial que vitimou milhares de pessoas, captada pelo fotojornalista Alfred Eisenstaedt para a revista Life em 1945. Foi usado spray vermelho para vandalizar a estátua. “#MeToo” podia ler-se na perna da enfermeira Greta Zimmer Friedman. Para muitas feministas, a estátua representa o ato de aproveitamento e agressão sexual. Tendo o militar beijado a enfermeira sem consentimento. Em 2005 a enfermeira disse numa entrevista que o beijo não aconteceu com o seu consentimento. O militar Mendonsa aproveitou-se do momento e agarrou-a para a beijar. No entanto a mulher percebeu que foi um ato espontâneo por causa do momento marcante para os militares americanos. As imagens da vandalização foram partilhadas pela polícia de Sarasota nos Estados Unidos. A pintura foi entretanto limpa. At approximately 12:53 am, our Officers were dispatched to the intersection of N Gulfstream Ave & Bayfront Dr reference to an unknown individual spray painting ‘# MeToo’ on the Unconditional Surrender statue. Additional information is at https://t.co/gv10lGhcja pic.twitter.com/JakU8aI7QY

SarasotaPD (@SarasotaPD) 19 de fevereiro de 2019 Graffiti has been removed from the Unconditional Surrender statue. pic.twitter.com/dSrq1MbfsJ

City of Sarasota (@CityofSarasota) 19 de fevereiro de 2019